27 de jan de 2012

Resposta!



Saudações aos leitores e leitoras deste documento.
Venho aqui me expressar sobre uma “carta aberta” endereçada a mim semanas atrás, sobre minha entrevista na MTV.
Seguinte, escrevo aqui porque essa é minha dinâmica (o debate esclarece) é assim que aprendi nas ruas e me pós-graduei na tranca e só de pós-graduação foram 13 anos! Vivemos numa sociedade onde a liberdade de expressão deve ser respeitada, todos podem falar, porém quando falamos temos que estar dispostos a ouvir.
A entrevista foi polêmica, principalmente porque muitos estão desacostumados com o verdadeiro discurso do RAP nacional, militante, ativista e engajado nas causas prioritárias do povo periférico, nicho do nosso movimento, local que nascemos, vivemos, sofremos e sobrevivemos. Porém focarei na questão a qual fui apontado formalmente e publicamente.
Inicialmente dizemos que todos lutam por causas que lhe são fidedignas e estas são organizadas em ordem de prioridade. Afirmei publicamente que a questão da legalização da maconha não é causa prioritária nem na minha luta, nem no Hip-Hop do Brasil, assim como a questão da desigualdade racial, ações afirmativas para o negro, políticas de ressocialização e dignidade dentro do cárcere não são prioridades para muitos movimentos como, por exemplo, os que lutam pela legalização.
É nítido que o movimento pela legalização da maconha não é um movimento periférico, também não é uma causa familiar para meus irmãos de sofrimento que vivem no cárcere, logo não esperem de mim, que encare isso como uma causa prioritária e que irei demonstrar meu apoio, assim como não demonstro oposição, pois até então não os via como uma frente inimiga. Entretanto se minha declaração chateou alguém, afirmo que a abertura e a autorização dos comentários sobre a carta aberta no blog responsável foi bem deselegante, afirmo ainda que foi uma falta de cuidado primária para quem busca aliança com nosso povo e com o RAP brasileiro.
Acredito que o respeito é a chave e não faltei com ele a ninguém ao expressar minha opinião, nem usei da artimanha “ariana” de caluniar o povo pobre para promover idéias. Não sou nem nunca fui traficante, e na minha visão permitir estes comentários é ser conivente a eles. (No meu BLOG eu não permito que sejam feito calunias nem contra meus inimigos declarados, minha assessoria modera cada comentário). Graças a Deus hoje vivo bem, tenho o suficiente para meu conforto mínimo e sobrevivência na atual realidade social que vivemos, graças a Deus viajo todas as semanas por todo o Brasil levando minha música e minha luta, quem me desqualifica é porque com certeza é um servo fiel do sistema. Sistema este que o movimento afirma lutar contra!
Penso, que se existia o interesse numa aproximação e diálogo esta foi uma péssima estratégia. Nós da periferia e do RAP, estamos acostumados a ser tratados assim pela direita conservadora, pelas inquisições contemporâneas, pelos burgueses e proibicionistas. Logo acredito que ações como esta devem ser repensadas.
O RAP brasileiro é coisa séria, assim como a vida nas periferias brasileiras. O mínimo que exigimos é respeito, senão entramos em guerra! Historicamente o povo se comportou assim e nunca será diferente.
Agora se alguém quiser realmente propor o debate sobre a temática da legalização nas periferias, deve se propor a isso de outra maneira e cuidado, pois pode ser que muitos se surpreendam com nossa posição, ainda mais com a abordagem demonstrada neste episódio! Mas isso já é outra história...
Desejo a todos os movimentos que visam o bem social, o interesse comum e a liberdade, sucesso em suas lutas.
Forte abraço!
Dexter.

PS - Para efeito de esclarecimento: A população carcerária é jovem segundo dados estatísticos da OEA (Organização dos Estados Americanos) e da Pastoral carcerária.
55% são pessoas de 18 a 29 anos, homens ou mulheres. Quase metade dos presos do Brasil estão atrás das grades por terem cometido roubo (42,76%). A segunda maior razão para as prisões são o tráfico de entorpecentes (20,90%), seguidos de furto (20,02%) e homicídio (16,30%).

Qualquer dúvida ou questão entrar em contato com minha assessoria:
periferiasoberana@gmail.com
@PSpeso

4 comentários:

  1. Por essas e outras que vc é o "CARA"..parabens pelo trabalho e por tudo

    ResponderExcluir
  2. Dexter a verdade doi e encomoda Deus ilumine vc e proteja toda sua familia porq o sistema esta torcendo contra pois sabe que A FURIA negra encomoda. TENHO UM IRMÃO encarcerado e sei como é o sistema.Hj so vai preso pobre, prostituta,e negro. hj quem governa o país também
    aprendeu a roubar, eu roubo a mão armada eles roubam
    no caô, me chamam de bandido e chamam eles de doutor.como dizem os Pacificadores abraço é nois que tá . CHARLES AP. PASSOS

    ResponderExcluir
  3. Ser verdadeiro hj e esclarecer a população que não tem acesso a verdade e são esquecidos pelo governo tem seu preço e o sistema falido Carcerario do BRASIL não recupera nimguem vao torcer contra vc mas como vc mesmo se denomina o 8 ANJO E A VOZ do povo, nao gostava de REP mas depois q ouvi vc e depois Racionais comecei a mudar de ideia continue assim rep precisamos de VC. Hj no pais so vai preso pobre prostituta e negro mas como dizem a musica dos Pacificadores: quem governa o país também
    aprendeu a roubar, eu roubo a mão armada eles roubam
    no caô, me chamam de bandido e chamam eles de doutor.Abraço DEUS proteja vc e sua familia

    ResponderExcluir
  4. É isso ae Dexter,nao deixe q o sistema te cale,nunca...
    a periferia precisa da sua voz..
    tamo junto irmao!

    ResponderExcluir